POBRE GATO

Pobre do gato preto que nasceu para dar azar, a lenda diz que qualquer um que vê um gato preto pode se preparar que a coisa vai ficar ruim….pobre do gato preto que não teve a sorte de se defender dessa lenda, pobre dele que tem que fugir daqueles que tentam o enxotar, que tem que viver em alerta pq todo carinho pode virar pancada, pobre do gato que não tem como mudar quase nada ao seu redor e leva a culpa pelo azar dos outros, pobre do gato que nasceu que nem todo gato mas só ele é chutado para longe e mesmo dizendo que todos são iguais é no gato preto que todos atiram o pau e se gritam “que azar” é pelo fato de errarem e o gato permanecer vivo…..pobre dele. Se pudesse viajar as espécies veria que se fosse uma ovelha seria aquela que é sempre a desgarrada, se fosse um pássaro seria o que come carniça, se fosse um corpo celeste seria o vácuo….. pobre do gato preto que não teve culpa de dar o azar de ser assim, pobre do gato que não sabe que o problema dele não é o fato de ser gato.

Anúncios

O GRITO

Corremos atrás do brilho das estrelas pra esquecer o brilho dos olhos de crianças pedindo ajuda, damos dinheiro para todos os continentes desde que isso pague a mão que não estendemos a quem está perto, procuramos abrigo em vários planetas para fugir de quem tem só as estrelas frias como teto. Talvez um planeta quente para esquecer a frieza que há em nós, talvez um planeta barulhento para não ouvir os gritos de Socorro, um que chova muito para que as lágrimas dos outros não nos incomodem. E enquanto procuramos em toda a galáxia, a fome, a violência e o caos tem levado tantas estrelas que brilhavam nas calçadas sujas da terra. Talvez se gritar isso muito alto meus ouvidos possam ouvir o que digo e entender que para alguns que não tem abrigo um simples abraço pode valer 1001 cobertores. Eternos marginais porque outros decidiram deixá-los a margem da vida…….no fim das contas a história do pequeno príncipe só tem sentido pq dentre todos os planetas, a flor que morria no dele era sua responsabilidade.